Peter Hujar, uma “lenda do underground” nova-iorquino

autoria P3

// data 30/01/2018 - 15:27

// 4119 leituras

O fotógrafo Peter Hujar foi, segundo a fundação Aperture, "uma das figuras de proa da cena boémia nova-iorquina dos anos 70 e 80". Intimamente ligado à cultura underground da "cidade que nunca dorme", Hujar celebrizou-se pelos retratos "icónicos" de artistas, músicos, escritores e actores famosos na época, entre eles Andy Warhol, Susan Sontag, William S. Burroughs e David Wojnarowicz. "A sua carreira começou na fotografia comercial, nos anos 50, mas logo começou a virar-se para o trabalho de cariz pessoal e artístico", refere a Aperture, em comunicado ao P3. "Viveu nas margens da fama, entre os seus contemporâneos, mas adquiriu o estatuto de 'lenda underground'." A "aversão à auto-promoção" tornou-o conhecido apenas entre os mais entendedores em arte fotográfica que, ainda hoje, segundo a editora, "o veneram como um ícone". O fotolivro Peter Hujar: Speed of Life reúne 160 fotografias do autor e ensaios do ex-jornalista do New York Times Philip Gefter, do poeta Steve Turtell e do curador Joel Smith, que contextualizam historicamente o fotógrafo e a sua obra.

 

Peter Hujar morreu em 1987, vítima de complicações relacionadas com o VIH/sida. O seu trabalho pertence ao espólio do Museu de Arte Moderna de Nova Iorque e de São Francisco, do Whitney Museum of American Art e do Museu de Belas Artes de Houston, entre outros.

Eu acho que