Arquiteturas Film Festival 2018 Teaser from ARQUITETURAS FILM FESTIVAL on Vimeo.

Cinema

Arquiteturas Film Festival começa mais cedo com “Columbus”

"Columbus", de Kogonada, é exibido esta sexta-feira às 21h em Lisboa. Arquiteturas Film Festival arranca oficialmente a 6 de Junho com um documentário sobre a gentrificação em Telavive

Texto de P3/Lusa • 01/06/2018 - 12:37

Distribuir

Imprimir

//

A A

O Arquiteturas Film Festival vai apresentar esta sexta-feira, 1 de Junho, em antestreia, o filme Columbus, às 21h, em Lisboa.

 

O filme, realizado por Kogonada, mostra uma família inquieta com o futuro, que encontra alívio nas relações emocionais entre os seus membros e na arquitectura que os rodeia e inspira. A arquitectura é usada como ponto de reflexão e retrospectiva emocional, nomeadamente a edificação modernista de Eero Saarinen, I.M.Pei, Richard Meier, entre outros

 

Para 6 de Junho está prevista a abertura oficial do festival, às 20h, com o documentário Before my feet touch the ground. Um filme que aborda a gentrificação e o aumento dos preços das casas em Telavive e que é narrado na primeira pessoa por Daphi Leef, simultaneamente líder do movimento em Israel, personagem principal e realizadora do filme. Trata-se de um filme de protesto contra um fenómeno pelo qual muitas cidades estão a passar um pouco por todo o mundo e, por isso, um tema relevante, salienta a organização do festival.

  

A 6.ª edição do festival decorre no Fórum Lisboa e no Cinema City Alvalade até 10 de Junho e é dedicada ao tema "Learning From Fiction" ("Aprender com a Ficção"). O Chile é o país convidado, com o objectivo de promover o intercâmbio do movimento em curso no campo da arquitectura e do cinema.

 

Nesta linha, estarão presentes no certame Alfredo Jaar, artista, arquitecto e realizador, Paula Rodríguez Sickert, realizadora do filme Jaar, Lament of the Images, em competição na categoria de documentário, e Manuel Toledo, co-organizador do ArqFilmFest, desde 2012, o primeiro festival de arquitectura do Chile e da América Latina.

 

A fechar a edição deste ano, serão exibidos Moriyama-San (2017), realizado por Ila Bêka e Louise Lemoine, sobre Yasuo Moriyama, o "ermita urbano" que vive numa casa construída por Ryue Nishizawa — um dos dois fundadores do atelier japonês SANAA, vencedor de um Pritzker.

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que