Felicia perdeu as pernas mas nunca desistiu de cavalgar

autoria P3

// data 06/02/2018 - 12:44

// 3008 leituras

Há seis anos, Felicia Grimmenhag esteve legalmente morta durante 15 minutos. Quando acordou, a jovem sueca percebeu que tinha ficado sem pernas depois de um acidente de viação aos 17 anos — o que não a impediu de, dez semanas depois, voltar a tomar as rédeas de um cavalo. Agora, o que a cavaleira que já compete a nível internacional quer é chegar aos Jogos Paralímpicos de 2020.

 

O primeiro incentivo para voltar a treinar chegou da parte da mãe de um amigo que a foi visitar ao hospital. “Se quiseres voltar a montar, eu ajudo-te”, prometera-lhe. E ela acreditou. O que no início foi um desafio por si só passou a ser disputado em competições cada vez maiores, das quais já faz parte da lista um campeonato europeu.

 

“O que aprendi com isto tudo é que tens de te desafiar a ti mesmo e lembrares-te que és tu que defines os teus próprios limites.” Os cavalos, acredita, tiveram um papel central na sua recuperação física e emocional. “Quando me sento no cavalo não me sinto a Felicia deficiente. Sinto-me a cavaleira Felicia”, remata, num vídeo do Great Big Story

Eu acho que